O Maislisboa.org contesta a realização do Mega Pic-Nic Continente no Terreiro do Paço, no dia 29 de junho de 2013.

O Continente é uma cadeia de grandes superfícies comerciais. A autarquia lisboeta deve promover e ajudar o pequeno comércio tradicional da cidade. Ao concessionar o Terreiro do Paço ao Continente, está a sinalizar no sentido errado: em vez de promover as grandes marcas da distribuição, a Câmara deve estar ao lado do pequeno comércio tradicional e dos lojistas da cidade.

O Continente vende produtos massificados, provenientes das grandes empresas agro-alimentares. A autarquia lisboeta deve promover o consumo de produtos agrícolas de carácter biológico, da melhor qualidade e, de preferência, de origem nacional. Ao alugar o Terreiro do Paço ao Continente, a Câmara está a sugerir aos lisboetas que comprem os produtos das grandes cadeia de distribuição, quando deve incentivar a aquisição de produtos biológicos e de origem portuguesa.

O Continente atrai pessoas para o seu evento recorrendo a um espectáculo musical reconhecidamente pimba. O Terreiro do Paço deve ser palco de eventos culturais que elevem a instrução e cultura dos lisboetas. Ao permitir que o Mega Pic-Nic Continente anestesie as pessoas com um reportório que não representa o melhor que se faz na cidade, a Câmara de Lisboa está a contribuir para a estupidificação dos seus munícipes e a prestar um mau serviço à cidade.

A Carris viu-se forçada a desviar carreiras para acomodar esta ocupação da via pública, prejudicando os utentes. O trânsito automóvel também ficou prejudicado na zona, já de si congestionada (porque funciona como uma marginal ao rio Tejo, ligando os sectores ocidental e oriental da cidade). Muitos lisboetas – passageiros dos transportes públicos ou de viaturas pessoais – são prejudicados por este evento.

O Continente arrasta para este Mega Pic-Nic uma quantidade de animais, que ali ficam expostos ao público, numa encenação que não os respeita e que não lhes é agradável (o Terreiro do Paço não tem uma única árvore que possa oferecer sombra aos animais em exibição). A exposição de animais no Mega Pic-Nic do Continente é uma crueldade desnecessária e própria de quem trata os animais como gado para abate.

O MaisLisboa considera assim que o valor histórico e simbólico da Praça do Comércio fica prejudicado com a cedência deste espaço público ao Continente e exorta os órgãos autárquicos de Lisboa para que, atendendo aos vários aspectos enunciados, terminem com este género de iniciativas degradantes para a dignidade daquele espaço emblemático e que envergonham os lisboetas.

Não às hortas do Continente no Terreiro do Paço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s