MaisLisboa.org: Sabia que…

Sabia que a primeira grande estrada portuguesa é a estrada Lisboa-Coimbra que foi construída em finais do século XVIII? Aqui funcionou o primeiro serviço de mala-posta português.

Sabia que já no tempo de Dom Dinis e de Dom Fernando, a cortiça era uma das principais exportações que passavam pelo porto de Lisboa?

Sabia que na sua primeira tentativa de conquista de Lisboa, em 1140, Dom Afonso Henriques contou com 70 navios franceses?

Sabia que na conquista de Lisboa, em 1147, Dom Afonso Henriques contou com 13 mil cruzados (a caminho da Terra Santa), oriundos de Inglaterra, do Mar do Norte e do Reno?

Sabia que em 1189, chegaram a Lisboa 60 navios com cruzados da Frísia e Dinamarca, que aqui acordaram com Dom Sancho I seguirem para Alvor, onde tomaram o castelo local?

Sabia que o “Dezoito de Abril” é a revolta militar da guarnição de Lisboa contra o Governo, em 1925. Esta revolta pretendia impor um regime de tipo fascista. Vencido por outras unidades militares, também de Lisboa, a revolta haveria de levar à renúncia de Teixeira Gomes à presidência da Republica.

Sabia que Francis Drake atacou em 1589 a frota espanhola do Marquês de Santa Cruz, derrotando-a. Enquanto isso, seis mil ingleses acampavam no atual Bairro Alto, para retirarem pouco depois e tendo saqueado a Lourinhã e Torres Vedras, criando nesta inglória campanha a expressão “amigos de Peniche”.

Sabia que o primeiro guia náutico português foi editado em Lisboa em 1509, contendo o compêndio de John Hollywood (segunda metade do século XII)?

Sabia que a Basílica da Estrela foi fundada por Dona Maria I como voto de gratidão por lhe sido concedida descendência?

Sabia que a Basílica da Estrela foi construída nas terras do Casal da Estrela, frente ao Convento do Senhor Jesus da Boa-Morte

Sabia que somente depois de 1822, com a criação do Banco de Lisboa, existiu circulação fiduciária em Portugal (papel moeda) e mesmo assim apenas em Lisboa, e depois no Porto e noutras grandes cidades do país?

Sabia que em finais do século XVIII existiam 80 mil galegos em Portugal, dos quais metade em Lisboa?

Sabia que data de 1801 a criação de uma Guarda Municipal, de nome Guarda Real de Polícia? O seu criador foi o intendente Pina Manique. De início com apenas oito companhias haveria de crescer até contar com 1241 homens. Nas Guerras Liberais, a Guarda desertou e juntou-se às forças miguelistas, deixando Lisboa. Em 1834, seria dissolvida e substituída pela Guarda Municipal de Lisboa, com seis companhias de infantaria e três de cavalaria. Em 1910 esta e outras guardas municipais seriam dissolvidas e incorporadas na Guarda Nacional Republicana.

Sabia que a iluminação pública em Portugal começou a ser instalada em Lisboa, em 1780, por Pina Manique? Em 1788, já existiam 718 candeeiros. Então, esta iluminação era a lampiões de azeite, muito cara e incerta. Em 1848, foram instalados em Lisboa os primeiros candeeiros a gás. Em 1889, instalam-se os primeiros candeeiros a eletricidade na Avenida da Liberdade. Só em 1904 é que aparecem os primeiros consumidores particulares.

Sabia que o primeiro Zoo foi instalado em Palhavã, nos terrenos onde se encontra hoje a Fundação Gulbenkian? Aí esteve desde 1883 até 1904, altura em que o Governo alugou o Parque das Laranjeiras (em 1940 expropriou-o) e para lá o transferiu?

Sabia que em 1514, chegou a Lisboa um arménio, de nome Mateus e afirmando ser o emissário do Prestes João? Em resposta à sua promessa de aliança política e militar, Dom Manuel respondeu com uma embaixada que em 1521 chegaria à Etiópia.

Sabia que entre 1894 e 1900 se publicaram (apenas em Lisboa!) 188 jornais periódicos?

Sabia que na Lisboa do século XIV a maior parte do artesanato era feito por muçulmanos? O comércio de ferro, pela mesma altura era explorado em regime de monopólio por mouros e judeus.

Sabia que em 1888 eclodiu em Lisboa o Movimento da Janeirinha, (em janeiro) contra a publicação pelo ministro da Fazenda, Fontes Pereira de Melo de um decreto que regulamentava o imposto de consumo (sisa). Os comerciantes encabeçaram a revolta e levaram à queda do ministério.

Sabia que o escultor da porta principal dos Jerónimos foi o francês Nicolau Chanterene?

Sabia que a Judiaria de Lisboa era conhecida como “Judaria” e que era governada por “arrabi”, tendo autonomia jurídica de acordo com as leis hebraicas? Nas causas civis eram julgados por juízes israelitas, mas nas criminosas respondiam perante juízes cristãos.

Sabia que a “Legião Vermelha” foi o grupo formado por membros das Juventudes Sindicalistas que em maio de 1925 executou um atentado contra o comandante da polícia, Ferreira do Amaral, em Lisboa? Em resultado das numerosas prisões e deportações que se seguiram, a Legião haveria de desaparecer.

Sabia que até à construção do Aqueduto das Águas Livres Lisboa viveu somente de águas nativas, pouco abundantes: cisternas, águas orientais (como os chafarizes Del Rei da Praia, de Dentro, do Tanque das Lavadeiras, em Alfama) e alguns poços abertos em terrenos de aluvião (bica do Andaluz, 1347, chafariz de Arroios, 1369)?

Sabia que a primeira Companhia das Águas de Lisboa foi fundada em 1857, mas abriria falência, seguindo-se uma nova empresa (com o mesmo nome) refundada em 1868?

Sabia que o Aqueduto das Águas Livres começou a ser construido em 1731, mas só seria usado pela primeira vez em 1748? E que as obras terminaram apenas em 1835?

Sabia que em 1580, ocorreu em Lisboa, a Batalha de Alcântara em que os 23 mil homens do Duque de Alba enfrentaram, na margem esquerda da ribeira de Alcântara, os oito mil portugueses – indisciplinados e mal armados? A batalha durou apenas meia hora e terminou com uma derrota portuguesa.

Sabe o que foram as “archotadas”? Foram as manifestações do povo e da guarnição de Lisboa contra a demissão do general João Carlos de Saldanha da pasta da Guerra e duraram de 24 a 27 de julho de 1827.

Sabe o que foi a “Belenzada”? Foi o contragolpe de Dom Maria II (setembro de 1836) e do partido cartista contra o Setembrismo, com o apoio de uma esquadra inglesa fundeada no Tejo. A estas forças opuseram-se “batalhões populares” que haveriam de conseguir um acordo com a convocação de Cortes Constituintes.

A Casa dos 24 de Lisboa foi fundada pelo Mestre de Avis, incorporando dois homens-bons de cada mester. Os delegados deviam comparticipar todas as reuniões e todas as deliberações careciam do acordo da maioria. Até ao século XVI parecem não ter tido sede, altura em que assumiram sede no Hospital Real de Todos os Santos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s