Alegado recomeço de obras no Cinema Londres e risco de colapso no edifício

Ponto 1: Recomeço de Obras
Após notícias vindas a público recentemente: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/proprietarios-do-cinema-londres-mandam-avancar-obras-para-futura-loja. Viemos a saber que “os proprietários do antigo cinema Londres mandaram a 5 de maio avançar as obras de transformação do espaço numa loja”. Temos seguido a situação, desde esse dia, a partir da entrada do cinema para a Av. de Roma e não observamos atividade do lado da entrada do nº 7. Contudo, e tendo em conta a intenção expressa pelo proprietário, pensamos que poderá ser oportuno por parte dos serviços da autarquia a comprovação deste declarado recomeço de obras, de forma ilegal, uma vez que a Secretaria de Estado da Cultura não autorizou a desafectação de atividade, ao contrário do noticiado nos Media e sabendo (informação obtida em reunião na SEC na passada sexta, no Palácio da Ajuda) que a SEC manterá este processo em aberto pelo menos durante mais um mês. Mesmo que não se confirme este recomeço de obras, as declarações públicas do proprietário representam uma atitude de desrespeito do proprietário pelas competências da Autarquia e, nomeadamente, pelo ofício municipal de 28 de janeiro de 2014.
Pedido de intervenção na CML: OCO/35826/2014
Ponto 2: Risco de colapso estrutural

Entretanto, viemos a saber que no projeto do nº7 (“Cinema Londres”) existem fortes indícios de erros no cálculo de estabilidade, nomeadamente nas cargas admitidas para o tecto da sala de cinema, construída naquilo que era originalmente o pátio da traseira do edifício. Segundo informações que obtivemos, os cálculos eram inferiores aos necessários. Existem igualmente dúvidas sobre a legalidade da construção das garagens (sobre o tecto do cinema), algo que a confirmar-se coloca em risco de vida os seus habitantes. Este risco de colapso é reforçado pela presença de camiões com entulho das obras do “Cinema Londres” (os quais, sendo “cargas rolantes” ainda representam um risco maior de desabamento da estrutura) e pela comprovada (por residentes) existência de demolições de paredes no espaço do cinema. Obtivemos ainda a informação que teriam terraplanado as salas de cinema sendo que gostaríamos que fosse verificado a veracidade desta informação com as devidas fiscalizações no sentido de verificar se a estrutura e terreno têm capacidade para tal.

Pedido de intervenção na CML: OCO/35828/2014

Em Conclusão:

Requeremos assim, em nome dos mais de três mil peticionários da petição “Salvem o Cinema Londres” e da associação cívica MaisDemocracia (cujo núcleo lisboeta, MaisLisboa, representamos) a melhor atenção da autarquia para eventual recomeço ilegal das obras, para a atitude de flagrante desrespeito pela legalidade e pela autarquia que o proprietário exibe de forma recorrente em todo este processo.

Requeremos igualmente, e de forma urgente, uma vistoria por parte dos serviços técnicos competentes que possam comprovar o risco de colapso
estrutural que acima referenciamos, e que poderá colocar em risco quer vidas, quer a propriedade dos inquilinos e até dos proprietários que residem neste edifício.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s